Lucas Veloso - Foto: Fabrício Sousa

Na noite deste sábado (17), o projeto Terapia do Riso abriu sua temporada 2018 com Lucas Veloso. Com plateia cheia, o ator e humorista proporcionou momentos de muita descontração por suas abordagens do cotidiano e imitações surpreendentes de artistas como Caetano Veloso, Luan Santana, Zezo, Pablo Vitar e o rei do pop Michael Jackson. Esta foi a primeira vez que o jovem se apresentou em Picos.

Sobre o show, Lucas contou que a avaliação sempre é feita pela plateia e que Picos o acolheu de braços abertos. Com relação a sua constante ascensão como humorista e como ator, ele atribui ao esforço que vem empenhando, principalmente nos seus seis anos de caminhada profissional.

“Não tem como a gente conseguir sucesso, conseguir as coisas na vida se a gente não tiver esforço. A gente consegue esse reconhecimento, consegue um trabalho bacana, consegue seguidor no Instagran e audiência por que a gente viaja a madrugada inteira, dorme pouco, se esforça, estuda muito texto, grava, roda o brasil, então é um longo esforço que a gente batalha para conseguir o reconhecimento no final, os aplausos que é o maior presente do comediante”, contou Veloso.

Há seis anos o jovem segue profissionalmente na comédia e dois anos como ator. O artista já passou pela TV Record e Rede Globo. Em 2016 foi indicado ao prêmio Melhores do Ano do Domingão do Faustão, como Ator Revelação por seu personagem Lucas na novela Velho Chico.

Em 2017 ganhou o prêmio, desta vez na categoria Comédia com o personagem Didico, na nova versão dos Trapalhões. Ainda em 2017 foi vice-campeão da Dança dos Famosos, também no programa comandado por Fausto Silva, na Rede Globo. Recebeu ainda o Prêmio ‘F5’ do Folha de São Paulo, na categoria Ator Revelação, atribuído ao seu trabalho em Os Trapalhões.

ENTREVISTA: LUCAS VELOSO

Segundo Lucas Veloso, nos seus shows não pode faltar as brincadeiras com relacionamento. “Seja de namoro, amizade, seja brincar com a infância. Eu acho que não podem faltar por que são coisas da vida da gente, a vivência é importante, então o que não pode faltar é brincar com o dia-a-dia”, explicou.

Shaolin

Paraibano de Campina Grande, Lucas Veloso é filho do humorista Shaolin, e segundo ele, é uma grande responsabilidade, devido ao público sempre relacioná-lo ao trabalho do seu pai.

“No início isso me atrapalhou muito, porque o povo queria que eu, começando minha carreira, fosse igual a ele quando já estava no auge. Não tem como eu forjar vinte anos de carreira em seis meses, isso é impossível. Então eu comecei, teve aquela pressão inteira, a gente sofreu muito, mas depois o povo foi entendendo que a minha identidade é de Lucas Veloso. Eu não quero ser um segundo Shaolin, eu sou o primeiro Lucas Veloso”, contou.

Sobre esta identidade paterna, o humorista diz ter herdado a principal característica de Shaolin que era o poder da inovação. “Eu sigo muito isso, que era uma referência dele. Eu sigo porque eu acho que comédia tem que ser surpresa, a gente tem que surpreender a plateia. E como homem ele foi um grande pai, um grande ser humano, me ensinou a aproveitar valores da vida, o tempo, o valor que o tempo tem, que passa o tempo inteiro e leva coisas, momentos e pessoas. A gente tem que aproveitar, se tiver que amar, tem que amar agora, foram grandes ensinamentos que aquele baixinho me deu que eu levo para o resto da minha vida e sou grato de mais a ele por isso”, finalizou Lucas.